IoT no trânsito

IoT no trânsito

O crescimento das metrópoles aumenta a cada dia a preocupação dos governantes e da população em relação ao trânsito. A realidade do trânsito caótico de São Paulo, por exemplo, se torna cada vez menos um caso isolado, o que se pode concluir ao observar outras cidades menores que já tem o trânsito cada dia mais complicado.

Sendo esse um dos empecilhos à produtividade e, de certa forma, um impedimento à melhora da qualidade de vida da população, devem-se buscar novas soluções para as cidades. E a Internet das Coisas (IoT) tem se demonstrado uma saída promissora para diversos problemas no trânsito.

Veja 3 formar de atuação da Internet das Coisas no Trânsito:

Controle do tráfego

A Internet das Coisas permite o aperfeiçoamento das tecnologias utilizadas no controle do trânsito, como o monitoramento por vídeo e os radares. Ferramentas e sensores são capazes de reconhecer placas de veículos e fornecer dados sobre o fluxo em determinado local, permitindo a adoção de medidas para controlá-lo.

Identificação dos pontos de engarrafamento

Sistemas conectados a GPS de automóveis ou até mesmo a smartphones trazem informações sobre os locais e horários com maior engarrafamento. Com esses dados, a Administração Pública é capaz de planejar rotas alternativas ou outras formas de desobstrução do trânsito.

Melhoria do transporte público

As tecnologias de Internet das Coisas geram dados sobre a população e suas necessidades de locomoção, imprescindíveis para que os governos identifiquem as melhorias necessárias no transporte público, fazendo com que a população tenha motivos para deixar o carro em casa e optar por ônibus ou metrôs.

Com o avanço das tecnologias de IoT, será possível vislumbrar muitas outras formas de controle do trânsito, um ponto crucial para tornar as cidades mais inteligentes e sustentáveis, além de melhorar a qualidade de vida.

Fontes: NetService e AB2L